Melhores Certificações de Tecnologia da Informação em 2016

Ter uma certificação em tecnologia é certamente uma das melhores formas de impulsionar a sua carreira e de aumentar o seu salário, seja qual for a sua área profissional e independentemente de trabalhar para pequenas ou grandes empresas. Mas as certificações não saem baratas, pelo que, antes de fazer uma escolha, terá de considerar o investimento em formação, materiais e custos de exames, já para não falar do tempo que vai dedicar à experiência.

Para que possa fazer uma escolha informada, eis algumas das que foram consideradas as melhores certificações em TI para o ano de 2016:

  • MCPMicrosoft Certified Professional: um estudo da Robert Half considerou-a como a certificação mais “quente” para 2016, o que não surpreende, pois a Microsoft encontra-se por toda a parte, chegando a todo o tipo de indústrias e de negócios, motivo pelo qual os profissionais certificados pela Microsoft detêm os melhores salários e o melhor poder de negociação;
  • Certified Information Systems Security Professional: a importância da segurança cibernética tem sido crescentemente reconhecida, já que o mundo digital se tornou um lugar perigoso para a proteção de dados privados. As brechas e as violações de bases de dados são notícias comuns, pelo que um número crescente de empresas vem reconhecendo a importância da segurança de sistemas. O já mencionado estudo Robert Half declara que, em 2016, muitos profissionais da tecnologia podem aumentar o seu salário em 6%, se tirarem esta certificação;
  • Cisco Certified Network Professional: tal como a Microsoft, a Cisco tem-se espalhado por múltiplos ramos da indústria, aumentando o valor desta certificação, que pode fazer subir o seu salário sob a forma de comissões. As certificações da Cisco validam aptidões técnicas de arquitetos de infraestrutura e de redes convergentes e complexas, fornecendo ainda conhecimentos sobre aplicações dependentes da internet.

É importante notar que embora a formação para certificações seja rápida, ela condiciona o profissional a trabalhar com tecnologias específicas de determinados fabricantes, impedindo intervenções generalistas, se o currículo não contar com outras especializações.