Ciência Moderna e Tecnologia e os Desafios dos Países de Terceiro Mundo

12_MoU_0No mundo sofisticado de hoje quase nada é impossível, fruto dos avanços na ciência e na tecnologia, que o formataram digitalmente, tornando-o uma verdadeira aldeia global.

As vantagens do progresso tecnológico ultrapassam as suas debilidades, com um impacto que se verifica sobretudo na área da comunicação, dela partindo para os negócios, a educação e a indústria do entretenimento. O exponencial avanço da comunicação fez com que a difusão de massas adquirisse a sua máxima projeção, com o desenvolvimento dos meios de comunicação social, que se estenderam a melhoramentos nos equipamentos privados.

Hoje, ciência e tecnologia ajudam a expandir o conhecimento e a fazê-lo chegar ao público, de formas interativas e explorando novas possibilidades de comunicação e de aprendizagem, baseadas na interatividade. Por outro lado, a tecnologia moderna alterou o modo como as empresas produzem e gerem os seus negócios, alargando o seu alcance geográfico e reduzindo custos associados a viagens. Aliás, a própria segurança rodoviária e os transportes foram áreas beneficiadas pelo desenvolvimento tecnológico, que alia a rapidez de deslocação a um conforto cada vez maior.

Como se vê, o avanço da tecnologia tem sido grande e veloz. No entanto, não chegou a todos da mesma forma: para os países do terceiro mundo, a tecnologia continua a ser um desafio, sobretudo na área da produção, em que continuam a importar bens eletrónicos, como o fazem com outros bens de consumo, em vez de investirem na própria inovação. Países que foram colonizados, como é o caso do Brasil, de Angola e da África do Sul, deveriam explorar as suas tradições e resgatar uma criatividade nativa, deixando de emular as nações ditas desenvolvidas. Querem-se soluções que se adaptem às realidades nacionais, num cruzamento entre tradição e modernidade que apela ao investimento financeiro, bem como à formação de especialistas capazes de explorar os seus talentos e de os colocar ao serviço das suas comunidades. Os países do terceiro mundo necessitam de uma face nova, capaz de inspirar aqueles que hoje estão na proa do navio da tecnologia.

Assim posto, e devido à pesada herança deixada por antigos colonialismos, é agora necessário que os denominados “países desenvolvidos”, como parte de um bem sucedido projeto de globalização, invistam em promover e ajudar os que foram vítimas de grandes instabilidades a recentrar objetivos e a investir nas estruturas significativas para as suas sociedades. Emhttp://jogosdecasino.pt pode tentar a sua sorte.